quarta-feira, novembro 22, 2006

Serviço de utilidade pública

Nóis do centro-oeste somo mirim demais! Tem coisas que, definitivamente, deveriam deixar de acontecer aqui pela terrinha.

Recentemente, tenho “tentado” ir ao cinema. Antes de sair de casa, consulto sites que oferecem a programação das salas da cidade, porque não sou assinante do jornalzinho famoso, que me “veta” o direito de informação. Organizo minha rotina e, surpresa, constato que perdi meu tempo... Ou o filme não está em cartaz ou o horário da sessão não existe...

Por favor, alguém pode me explicar o que acontece? O caso mais recente, dos três consecutivos que me aconteceram, deu-se hoje: fui assistir a Eu, você e todos nós, filme de Miranda July que vi em São Paulo no mês de junho e que só agora parece ter chegado às nossas salas. Mas o Lumière não havia recebido a “fita”, como me informou a atendente da bilheteria. Perguntei: “ora, mas eu vi no site do Diário da manhã que tinha uma sessão às 19h10?!?”. E ela respondeu: “nós só passamos a programação pr’O popular...”.

Não entendo como funciona a imprensa, qual o tipo de privilégio que existe por traz dessas questões. Mas não entendo também por que quem não tem o tal privilégio se propõe, de maneira tão precária, a oferecer um serviço que não tem competência para executar (e eu imagino que deva ser tão simples...). Pra ser mais clara: é falta de respeito! E, embora não pareça, das mais graves, porque interfere nas escolhas que fazemos. E sem crise de consciência.

suene honorato

7 Comentários:

Às 1/12/06 11:11 , Blogger Dheyne de Souza disse...

À propósito, o filme já saiu de cartaz? Se tiver ido...

 
Às 2/12/06 19:58 , Anonymous karina disse...

aqui é pior,
filmes bons se localizam no fim do mundo e tarde, os "pops" se encontram nos principais cinemas, que são caros, bem caros.
e nada aqui é divulgado, e se for, é bem, bem mesmo mal divulgado.
é tenho assinaturazinha ai, mas, só fins de semana e feriado, e é daqueles jornais comprados.
mas aqui o pior acho, são eventos, muita coisa boa, e barata até 0800 mas não. não mesmo é divulgada.
por isso, em Brasília, viu espaço pra lembretes em centros culturais, pare e leia, e descubra como se chega na academia de tênis, onde passa os melhores filmes, haha.

 
Às 7/12/06 02:24 , Anonymous Anônimo disse...

dica >>> não tenha fé na programação de cinema do site do DM >>> já aconteceu o mesmo comigo >>> certa vez no site estava marcada a hora, data e sala >>> detalhe: cheguei na hora, data e sala nem sinal do filme. >>> mas ridículo mesmo é aquele veto aos não-assinantes do POP >>> coisa de província.

 
Às 13/12/06 23:56 , Blogger Letícia Nobre disse...

Atualizo o site do Diário da Manhã e vou passar essa crítica para quem cuida dessa parte...

 
Às 16/12/06 15:24 , Anonymous marcelo brice disse...

legal, letícia. aí sim vale a pena fazer crítica.

 
Às 23/12/06 09:20 , Blogger Janos disse...

Poxa, que coisa, essa falta de europeíce atrapalhando a gente a consumir esses produtos, em geral estadunidenses... um vergonha mesmo, essa roça, esse povo sem cultura...

tem que trazer o progresso! quem sabe com esses tal de transgênico agora a gente entre no mundo moderno? é preciso ter paciência, floresta e bixo a gente tem de sobra para destruir, e depois qeu destruir bastante quem sabe a gente alcance o nível cultural suficiente para que vc possa consumir suas imagens em paz?

 
Às 24/12/06 17:49 , Anonymous marcelo brice disse...

exatamente janos!

um oscar pra vc!

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial